Ô de casa.

25 de dez de 2010





(Em inglês)


Eu sei, eu sei.
É hoje que a maior parte das famílias se reúne pra comemorar o natal.
Mas no nosso caso, comemoramos antecipadamente, já que hoje não ta todo mundo aqui.
Então almoçamos coisas simples, e à noite estivemos em um jantar com uma família amiga.




Preparei só pra mim e pra minha mãe um omelete e salada verde, e comemos um arroz que
já tava pronto, com passas escuras e claras, damasco, ameixa seca, noz pecan e castanha do pará.


Omelete não tem muito segredo, foi uma fatia grossa de queijo caipira picado em cubos,
um tomate grande em cubos, 4 ovos, um "golinho" de leite, sal, pimenta do reino e óleo pra fritar.

Primeiro esquentei a frigideira e coloquei o tomate até ele perder grande parte do líquido
(pois não gosto de água no meio do omelete!).
Enquanto isso bati os ovos com um garfo pra ficarem mais fofos, e coloquei um "golinho" de leite. Isso também é um truque pra deixar o omelte fofinho. Funciona que é uma beleza!
Poderia usar o truque de bater as claras em neve, mas esse eu não gosto porque acho que no fim o omelete fica seco.
Bom, na sequência juntei o queijo/pimenta/sal, e assim que achei que o tomate tava suficientemente seco, coloquei também e bati.
Esquentei uma quantidade de óleo que eu considero grande, achando que não ia grudar na frigideira (que não era antiaderente): três colheres de sopa.
Jura que deu certo, né? Virou ovo mexido.
Mas ficou bem fofo e bem gostoso.
Como de costume, temperamos a salada com azeite, limão e sal.
E de sobremesa teve figos vindos direto do jardim da minha mãe (da árvore pra mesa, com uma breve passada debaixo d'água).
Nham!

0 comentários:

Postar um comentário