A saga da chimia.

6 de fev de 2011



(Em inglês)


Continuando com as tentativas de uma chimia gostosa e com uma cor decente (ou seja: marrom escura e não rosada), aqui vai mais uma receita.





5 bananas pedindo socorro, de tão maduras
2 xícaras de água
1/3 xícara de açúcar


Lavei as bananas em água corrente, tirei a casca e coloquei pra fever
(só as cascas) com 1/2 xícara de água por uma meia hora.
Bati as cascas no liquidificador com um pouco da água, e voltei pra
panela, incluindo as bananas em rodelas e mais 1/2 xícara de água.
Fervi, acho que por uma meia hora, em fogo médio, mexendo de vez em quando,
quando lembrei que não tinha colocado o açúcar.
Bom, coloquei na hora. Vai fazer o que né?
Aproveitei e coloquei o restante da água.


Deixei a panela semi tampada e cozinhei assim por mais meia hora.
O doce pula bastante, e é por isso que prefiro deixar tampado.
Também é bom cuidar na hora de mexer pra não queimar a mão com
os respingos.
Até aí o doce tinha começado a engrossar de novo, então baixei o fogo
e cozinhei até ficar com uma consistência que achei boa: mais meia hora.
Ao todo, demorei duas horas preparando a chimia, e de fato ela ficou escura.
Ainda acho que não ta da cor certa, porque ficou parecendo feijão.
Só como termo de comparação, coloquei na foto a minha chimia (a de baixo)
e uma chimia artesanal, comprada em Blumenau (de cima).


Já sei que pra ela ficar mais brilhante, preciso aumentar a quantidade de açúcar.
Recomendo usar 1 xícara.
Quem sabe na próxima tentativa chego lá?

0 comentários:

Postar um comentário