De repente, pé de moleque.

30 de jun de 2011



(Em inglês)


Eu às vezes tenho uma necessidade súbita de comer algo doce.
E não consigo pensar em outra coisa, até comer o bendito do doce. Nem que seja uma bala juquinha.
Já eram 22h, e eu olhei ao redor pra descobrir que ingredientes eu tinha com o potencial de se
transformar em sobremesa expressa.
O pote de amendoim não deixou dúvidas: pé de moleque.




3/4 xícara de açúcar cristal
3/4 xícara de açúcar mascavo
1 1/3 xícara de amendoim torrado
1/4 xícara de leite
1 colher de sopa de óleo vegetal neutro
1 colher de sopa de karo
1/4 a 1/2 colher de chá de sal
1 colher de chá de extrato de baunilha
(Medida da xícara: 240ml)


Misturei todos os ingredientes em uma panela grande e levei ao fogo médio-alto,
mexendo de vez em quando.
Assim que a mistura ferveu, deixei mais três minutos no fogo.
Desliguei e mexi vigorosamente, até que a cor do caramelo ficou mais clara e o açúcar começou
a querer cristalizar. Meu braço cansou, eu já tava pensando em ligar o fogo de novo porque achei
que nunca ia dar o ponto, mas ledo engano: de uma hora pra outra ele mudou de cara.
Imediatamente coloquei o doce às colheradas sobre um pedaço de papel alumínio, porque ele seca MUITO rápido. Antes de colocar a última colherada no papel a primeira já estava seca por fora.
O processo todo leva +- 20 minutos.


Rende 14 pés de moleque pequenos.

0 comentários:

Postar um comentário