Italianice: sopa de abóbora e cenoura.

28 de jun de 2011



(Em inglês)


Em uma noite fria, não há nada como uma boa sopa. O que indica que devem aparecer várias sopas
nos próximos posts...
Esta aqui, temperada com canela e alecrim, me conquistou de primeira. Encontrei a receita aqui.





Sopa de abóbora e cenoura
1 abóbora paulista média (550g)
3 cenouras pequenas (350g)
1 cebola branca média
3 colheres de sopa de óleo de oliva
1 colher de chá de canela em pó
1 colher de chá de alecrim seco
Água o quanto baste para cobrir as verduras
Sal à gosto


Comecei descascando e cortando a abóbora em pedaços graúdos, fiz o mesmo com a cenoura.
Coloquei água para ferver em uma chaleira.
Refoguei a cebola no azeite, acrescentando as verduras logo depois, polvilhando a canela.
Deixei refogar por mais 15 minutos.
Depois disso, acrescentei água o bastante para cobrir as verduras. A idéia é não colocar líquido demais,
para que a textura da sopa fique cremosa.
Cozinhei com a panela tampada, em fogo médio, por +- 30 minutos - até que as verduras estivessem macias de verdade.
Então bati tudo no liquidificador, inclusive o alecrim e o sal.
Aqueci mais um pouquinho na panela e servi.


Rende 2-3 porções.

3 comentários:

flanzie disse...

Nunca tinha visto com canela. Deve ter ficado uma delícia!

Juliana Valentini disse...

Amo sopa de abóbora, mas com cenoura nunca fiz...
Minha tradicional é cozida com um pedacinho de gengibre e ganha uma colherada de creme de leite no final. Experimente, acho que você vai gostar!
E posso dar uma sugestãozinha?
Mesmo sem ouvir (ainda!) seu sim, lá vai:
Pra quem, como eu, tem sempre um vasinho de alecrim em casa, uma porção da erva seca pode ser substituida por duas dela fresca. A conta é sempre essa, pra qualquer temperinho.
Beijo!
Juliana.
PS: você mora em SP? Onde? Se preferir me responder por e-mail, juliana@deverdecasa.com

Juliana Valentini disse...

Oi, Flora! Brigada pelo e-mail.
Melissas e suculentas são mesmo umas fofas, estão sempre felizes! Boldo não sei porque nunca tive; não gosto do cheiro.
Mas, se ajudar, umas dicas: hortelã é chegada numa água, gosta se terra sempre molhadinha. E coloque-a sempre num vaso sozinha, porque ela solta mutas raízes e brotos novos, que acabam sufocando quem está junto. Ninguém é mais rápido do que ela!
Manjericão também gosta de terra mais úmida e sol. Aliás, todas as ervas curtem um solzinho.
Duas muito simpáticas, cheirosas e fáceis de cultivar são alecrim e tomilho, porque não precisam de tanta água. Rega um dia sim e dois não é o suficiente. E se esquecer uma vez ou outra tudo bem, eles não ligam.
Não desanime! E se quiser mais umas dicas ou tirar dúvidas, é só escrever!
Beijo grande e parabéns pelo blog, seus textos são sempre muito gostosos. Pena que, assim como eu, não tem escrito muito.
Ah, eu moro na Vila Mariana, perto do Ibirapuera. Se um dia estiver por aqui, dê um toque. Seria legal te conhecer!
Beijo!

Postar um comentário