Bifum com shitake. Quê?

13 de set de 2012





(In English)

Talvez eu não tenha mencionado isso antes no blog, mas tenho fascinação pelo Japão e pelos japoneses.
Acho as comidas lindas, as roupas absurdas lindas, aquele monte de coisa colorida que eu não entendo, filmes de artes marciais, os artigos de papelaria mais específicos do mundo, o design, as soluções de arquitetura, tudo lindo.
Mas eu nunca gostei de comida japonesa, porque acho as texturas esquisitas.
Recentemente comi em um restaurante de lámen com meu namorado, e gostei muito. Depois fui em um lugar na Liberdade com uns amigos e comi yakimeshi, e depois em outro lugar na Liberdade com outros amigos, e assim vai...
Continuo sem me interessar pelos frutos do mar & peixes crus, mas afinal a culinária japonesa tem muitas coisas que não envolvem nenhum dos dois.
Esse aqui foi meu almoço de hoje, e olha só que bacana, foi feito a partir das coisas que eu tinha em casa, sem receita.
Bifum é um macarrão bem fininho feito de arroz, e shitake é o tipo de cogumelo.
Dá pra improvisar algo parecido substituindo os ingredientes com o que estiver à mão.
100g de bifum
1 dente de alho
1 cebola pequena
2 cenouras pequenas
Meia cabeça de acelga
Um punhado de brotos de feijão
1 colher de sopa de shoyu
40g (+- 6 unidades) de shitake seco
1 colher de sopa de zeite de oliva, óleo vegetal, manteiga, óleo de coco... enfim, algum tipo de gordura para refogar as verduras
1 ramo de cebolinha verde picado fininho

Antes de qualquer outra coisa, é preciso hidratar os cogumelos.
Ponho eles na menor tigela possível em que caibam, derramo água quente por cima (apenas o suficiente para cobri-los), cubro com um pratinho pra que fiquem todos submersos e deixo aí até a água esfriar por completo (digamos uma hora?).

Depois, na hora de preparar a refeição mesmo, comecei colocando água para ferver em uma panela média, e enquanto isso fui descascando o alho e a cebola, cortando os dois em tiras finas.
Coloquei o alho para refogar em fogo médio-alto em uma panela grande junto de 1 colher de sopa de óleo de coco enquanto terminava de cortar a cebola. Assim que terminei, acrescentei ela à panela e diminui o fogo.
Quando a água ferveu, desliguei o fogo e coloquei o bifum na panela para amolecer. Deixei ficar aí por um minuto, depois escorri a água e deixei de lado.
Descasquei e cortei as cenouras em cubinhos, lavei a acelga e os brotos de feijão em água fria.
Assim que a cebola murchou, acrescentei as cenouras e a cebolinha à panela e dei uma mexida.
Tirei o shitake do molho, mas não joguei fora a água. Fatiei o shitake, descartando a parte do cabo, e juntei ao refogado com uma colher de sopa da água do molho e o shoyu, mexendo bem.
Deixei no fogo baixo com a panela tampada, pra que o cogumelo fosse absorvendo o líquido e ficando macio.
Cortei a acelga como se estivesse fatiando, a partir da ponta das folhas. Os brotos de feijão deixei inteiros.
De vez em quando dei umas olhadas na panela, acrescentei uma ou outra colher de sopa da água em que o cogumelo ficou de molho, até que ele pareceu macio. Experimentei pra ver, e estava macio mesmo. Detesto cogumelo borrachudo.
Nesse ponto, coloquei o bifum junto das verduras, coloquei também o restante da água do molho do cogumelo e aumentei um pouco o fogo. A idéia é só aquecer o bifum e deixar que ele absorva o líquido.
Apaguei o fogo, misturei a acelga e os brotos (gosto desse toque crocante) e servi.

Serve duas pessoas.

3 comentários:

flanzie disse...

nunca fiz bifum e shitake, mas que são ótimos, são. quem sabe eu enfrente a fila do mercado pra comprar um pacote?

beijo, flor.

flanzie disse...

ontem o chile trouxe shitake e hoje fiz um yakisoba de mentira. essa semana acho que posto no blog!

Flora. disse...

Meninaaa, acabei de ver!
Coisa linda, hein?

:*

Postar um comentário